Pré-Casamento Ouro Preto

Lud e Romario

Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis. Assim como foi esta viagem para Ouro Preto!

Achei que iria chover muuuito no dia, e não podíamos mudar isso. Mas só fomos! Decididos a fazer o dia ficar bom, na cara e na coragem. E NÃO CHOVEU!

Aliás, estava um dia bastante ensolarado.

E não mudamos o que não podia ser mudado! Mas, talvez pela decisão de viver um dia bom, o imutável se transformou!

E com este casal, Lud e Romário, foi assim, imutável de maravilhoso!

eduardo delux - fotografia de casameno - miniwedding - casamento em betim - casamento em belo horizonte - casamento em ouro preto
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.
Quantas vezes eu comecei a escrever este texto e achava que não estava bom o suficiente para ser publicado. Apagava e reescrevia, apagava e reescrevia... Até que me dei conta de que as coisas são como são, e que não há como lutar contra coisas imutáveis.